_AMOR, FLOR, VERDURA, PALAVRA, TUDO É SEMENTE!

_VIDA, HORTA, JARDINAGEM,

PROSA E POEMA:

PALAVRA ESCRITA E SEMEADA...

SEMPRE O MESMO PRINCÍPIO

GENEROSO DA SEMENTE.



Histórico e registro do projeto de criação e transformação de um quintal, hoje com horta, pomar e jardim, que já foi um grande monte de entulhos, mas que está se revelando um pedacinho do paraíso.
Verifique o "Antes e o depois" nos primeiros posts... Acredite... Aconteceu...
O possível se faz agora, o impossível demora um pouquinho mais...
De quebra vão alguns textos,receitas,meditações, artigos e poemas, semeados entre flores e verduras...
Que mistura...

Os textos e fotos são de própria autoria, aqueles que não o forem, trarão referência do autor.
Nossas imagens não deverão ser usadas para qualquer tipo de promoção de cunho comercial sob pena de responsabilização legal. Grata.


"Existe duas maneiras de ver o mundo: A primeira é que não existe milagres.
A segunda é que tudo é milagre."
Albert Einstein

Além das experiências em nosso quintalzinho, agregamos posts de quintais de amigos em: Visitando outros quintais.

Em Marcadores,
acesse
o Índice Alfabético Remissivo com todos os assuntos.

terça-feira, 17 de abril de 2012

Amoras.




Três tipos de amora no nosso quintal

Esta postagem é uma prova de que a natureza entregue a si mesma, se refaz,
e, se, num ambiente frequentado por aves, deixarmos crescer as diversas
plantinhas trazidas por elas, logo teremos uma floresta ou um belo pomar
de frutas nativas. Estas amoreiras fotografadas aqui, nasceram recentemente
dentro e fora do quintal trazidas pelos pássaros. Geralmente as arrancamos assim
que nascem, pois, a amoreira cria uma raiz tão forte e tão profunda que torna
 impossível arrancá-la mais tarde .Vamos tentar a possibilidade de controlar o
crescimento destas mudas com podas educativas. Assim teremos arbustos de
 frutíferas que irão atrair passarinhos.

O interessante é que assim, sem querer, ficamos com três espécies diferentes
de amoras. Esta espécie, de folha recortada, nasceu do lado de fora da cerca 
de bambus. Só saberemos como serão seus frutos esperando com paciência que 
produzam. Só temos uma certeza, é uma das prediletas dos passarinhos, pois
é uma das plantinhas que mais arrancamos, quando fazemos o controle de ervas
daninhas e invasoras. Provavelmente é uma amora-branca: Morus alba.


 Esta outra amoreira tem a folha serrilhada, quase em forma de coração.
Espécie rústica,  nativa, plantada aqui, de presente, pelos passarinhos
que frequentam o bambuzal. Esta também fica do lado de fora da cerca .
Provavelmente é um pé de amorinha-preta, bem comum na região. (Morus nigra)


Este pé de amora trepadeira nativa cresceu perto da fonte, onde as aves vêm beber.
Cuidamos com carinho e transplantamos para um dos canteiros verticais.
É de  uma variedade silvestre popularmente chamada de silva. Com seus frutos
é possível  fazer geleias ou mesmo vinho. É uma rosácea , provavelmente Rubus sp.
                                 


Meses depois a mesma amoreira silvestre (silva) da foto acima já cresceu bastante
e é tutoreada pelo vergalhão da estufa da horta.Temos  cuidado de mantê-la a uma
distância segura da área de circulação, para que os espinhos não causem acidentes.


Apesar de rústica e selvagem esta amoreira, recorremos a uma poda educativa, pois a espécie
é muito invasiva, tendo sido guiada em rama única, rente à tela de sombrite.Qualquer operação
deve ser realizada com muito cuidado por causa dos espinhos.

 A rama desta  amoreira ( silva) em poucos meses já atingiu 3,5 metros , e continua crescendo.


Com cinco meses começou a primeira florada da nossa silva, por ser uma rosácea, seus
botões florais bem se parecem com pequenos botões de rosa., linda e iluminada,agora
 coberta pela  estufa da horta, por causa do frio.
                                  

Com aproximadamente seis meses e uns seis metros de comprimento, a nossa querida
amoreira do mato conseguiu frutificar, mesmo aprisionada na estufa da horta.

.                                                         Frutos ainda verdes.
                                                                                             
                                Quanto mais escuras, mais doces...                                                              

15 comentários:

  1. Olá gostaria de saber se voce tem mudas dessa amora para vender apenas para cultuivo caseiro?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desculpe, não comercializamos mudas. Qual sua cidade? Talvez possa orientá-lo sobre aquisição de sementes.

      Excluir
    2. Por favor, eu moro em São Paulo e gostaria de saber como adiquirila.

      Excluir
    3. É própria de regiões de serra e margens de rios. É considerada Silvestre no sul do Brasil. Existem sites na internet que vendem.

      Excluir
  2. agradeço pela postagem,muito boa.consegui assim identificar uma planta do meu quintal.amoreira branca.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A suposta amoreira branca é nigre tbm. Tenho uma no meu quintal.

      Excluir
  3. Olá,eu moro em Sao Paulo regiao de Interlagos,recebo a visita de passaros que vem comer bananas e mamao no meu quintal e eles me trouxeram uma muda de Amora muito parecida com essa ultima .Ela tem muito espinhos e esta em um vaso.Esta mais ou menos com uns trez metros de comprimento.Ainda nao sei que frutos ela vai produzir mas estou muito ansioso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esta amora silvestre nos surpreendeu em tamanho e doçura após as podas. Educadas com carinho chegaram a produzir o ano inteiro, framboesas negras e doces. Boa sorte com seu espécime .

      Excluir
  4. queria saber se o cha desta amora tem as mesmas propriedades da amora miura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A amora medicinal usada para chás pelas pessoas que conheço é aquela primeira do alto da página. É a amora branca, que quase não dá frutos e tem a folhas cheia de reentrâncias . Pesquise na internet e compare. É a morus albus, a mais parecida com a amora miura. Só não sei se é a mesma... Nossos imigrantes japoneses é que poderiam confirmar se é a mesma espécie do Japão. Boa sorte.

      Excluir
  5. Olá, bom dia. Aqui em minha casa também fomos presenteados pelos pássaros. Temos uma amoreira linda, do tamanho de uma árvore. Só que fiquei surpresa, em uma mesma amoreira tenho os dois tipos de folhas demonstradas por vocês, com amora bem escura. Como pode?

    ResponderExcluir
  6. Surian
    Também já vi amoreiras assim. Existem muitas espécies diferentes de amoras, mas nem todas são recomendadas como chá. Consulte um médico ou farmacêutico de sua confiança que tenha informações sobre fitoterápicos. Obrigada pela visita.

    ResponderExcluir
  7. Ganhei duas mudas e coloquei uma delas em um vaso maior ela cresce rápido mas o vento e o sol queimam sua folhas e acabo tendo que fazer uma poda forçada...Qual seria o ambiente ideal para que ela crescesse sem sofrer tanto?

    ResponderExcluir
  8. Simone: Se a planta está sendo prejudicada pelo vento, o ideal seria plantá-la apoiada a um tutor ou protegida por uma cerca ou muro. Mas, o que amora gosta mesmo é de ser plantada no chão, pois tem raízes profundas. O problema é que é preciso escolher um lugar onde ela possa se radicar e soltar mudas à vontade, pois pode ser difícil erradicá-la depois que se espalha. Num vaso a amora ficará anã e se chegar a produzir, produzirá pouco... Boa sorte...

    ResponderExcluir
  9. Esta com espinhos, chama se framboesa não é amora

    ResponderExcluir

Por favor, registre aqui sua passagem e opinião.
Obrigada