_AMOR, FLOR, VERDURA, PALAVRA, TUDO É SEMENTE!

_VIDA, HORTA, JARDINAGEM,

PROSA E POEMA:

PALAVRA ESCRITA E SEMEADA...

SEMPRE O MESMO PRINCÍPIO

GENEROSO DA SEMENTE.



Histórico e registro do projeto de criação e transformação de um quintal, hoje com horta, pomar e jardim, que já foi um grande monte de entulhos, mas que está se revelando um pedacinho do paraíso.
Verifique o "Antes e o depois" nos primeiros posts... Acredite... Aconteceu...
O possível se faz agora, o impossível demora um pouquinho mais...
De quebra vão alguns textos,receitas,meditações, artigos e poemas, semeados entre flores e verduras...
Que mistura...

Os textos e fotos são de própria autoria, aqueles que não o forem, trarão referência do autor.
Nossas imagens não deverão ser usadas para qualquer tipo de promoção de cunho comercial sob pena de responsabilização legal. Grata.


"Existe duas maneiras de ver o mundo: A primeira é que não existe milagres.
A segunda é que tudo é milagre."
Albert Einstein

Além das experiências em nosso quintalzinho, agregamos posts de quintais de amigos em: Visitando outros quintais.

Em Marcadores,
acesse
o Índice Alfabético Remissivo com todos os assuntos.

sábado, 17 de junho de 2017

Colheita de raízes

Mandioca e batatas doces...

Quando nos propusemos a tornar produtivo este pequeno quintal
nos perguntamos sobre a possibilidade de obtermos além das
frutas e verduras, também um modo de produzir carboidratos
e proteínas. Dentre os carboidratos nos desafiamos a produzir
fontes de amido, raízes e tubérculos. Plantamos e colhemos
batatas em sacos e baldes. Mas, hoje atingimos uma produção
digna de ser partilhada com vocês. Entre mandioca, batata doce
e batata doce alaranjada, conseguimos colher cinco quilos de
raízes. 
Foto na cadeira para efeito de comparação. a maior mandioca
colhida mediu mais de cinquenta centímetros de comprimento.

As batatas doces foram plantadas em manilhas plásticas e bacias.
A mandioca foi plantada no solo, brigou bravamente com as
raízes do bambuzal e sobreviveu ...


                                                         Mandioca branca, batata doce da casca roxa e batata doce da
                                                        casca escura, mas alaranjada por dentro, como cor de abóbora.

Batata doce alaranjada assada, já saboreada no almoço de hoje.
Bendito seja Deus pela maravilhosa experiência de se comer
do fruto da terra, plantado, colhido e partilhado  por nós!

2 comentários:

  1. Parabéns!! A doce-alaranjada é minha favorita. Muito saborosa mesmo.

    ResponderExcluir
  2. Que delicia planto aqui da alaranjada para fazer pão,ele fica com uma cor e sabor maravilhoso.Também planto da branca.

    ResponderExcluir

Por favor, registre aqui sua passagem e opinião.
Obrigada